Siga-nos

Especial

“Qualquer deslize agora é o fim da linha”, comenta shion após vitória da Havan Liberty

Equipe jogará novamente no próximo sábado (7)

Bruno Alvares / Riot Games

“Qualquer deslize agora é o fim da linha”, comenta shion após vitória da Havan Liberty

A Havan Liberty bateu a INGAMING por 13 a 8 na estreia de ambas as equipes no VALORANT Challengers Brasil #3. Na noite deste sábado (31), em entrevista coletiva após a partida, o jogador Gabriel “shion” Vilela comentou sobre o desafio do dia e as próximas fases da competição: “Os times mais fortes não estão, mas qualquer deslize agora é o fim da linha”, comentou.

O jogador pontuou algumas melhorias que a organização defendida por ele deve observar na sequência do campeonato. Além disso, shion comentou sobre a importância de estudar os adversários em cada etapa, respeitando cada um deles:

“A gente se preocupou em tentar entender alguns vícios deles, alguns setups que eles fazem em com mais frequência. A gente foi pro jogo com essa ideia, bem estudado, não deixamos de fazer nosso jogo mas reforçamos o que poderia ser counter do jogo deles”, comentou o jogador, que acrescentou que em momento nenhum menosprezou a INGAMING:

“A gente se preparou para jogar contra a ingaming, não pensamos em outro jogo porque eles são bem fortes e se a gente vacilar a gente perde, porque eles estão jogando muito”, argumentou.

Quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo do VALORANT? Então, siga o VALORANT Zone nas redes sociais: TwitterFacebook e Instagram.

Etapa final e psicológico

Dentre todas as dificuldades enfrentadas pelas equipes, shion ressalta a importância do fator psicológico no terceiro e último VCB. Para ele, o fato de ser “tudo ou nada” pode pesar para algumas equipes neste momento:

“Como é a nossa última chance também é a última chance da galera que ta nessa última fase. Então ta todo mundo correndo para pegar essas vagas, então fácil nunca vai ser por causa disso. Os times mais fortes não estão, mas qualquer deslize agora é o fim da linha. Talvez por isso agora psicologicamente seja mais difícil”, pontuou.

O jogador também comentou sobre a dificuldade da competição. Segundo ele, mesmo com a ausência de equipes fortes — que já se classificaram nas outras etapas — a sensação de ser a última chance deixa cada partida mais difícil, já que todas as organizações dão o máximo em busca da classificação:

“Essa reta final, terceira fase é tudo ou nada não tem o que fazer a gente ta dando o máximo, treino de manha até a noite, tentando acertar as brechas e a gente ta nessa pegada ‘é agora’. A meta é chegar em Berlim agora, mas caso a gente fique com um resultado negativo, tentamos mais pra frente”, disse o jogador.

Ajude a Gamers Club no desenvolvimento da comunidade respondendo a nossa pesquisa neste link.

O próximo adversário da Havan Liberty é a Vivo Keyd e a partida tem data prevista para o próximo sábado (7), o jogador comentou que dentre todas as qualidades apresentadas pelos rivais, a presença do jogador Olavo “Heat” Marcelo é a principal delas:

“Para mim o ponto mais forte da Vivo Keyd é o Heat que pra mim é o melhor do Brasil e pode desbalancear qualquer jogo. Claro que os outros jogadores são S-TIER e eles tem um conjunto bem bacana, mas se o Heat estiver no dia dele vai ser um pouquinho mais complicado”, finalizou.

Gamers Club
Parceira OFICIAL da RIOT GAMES no Brasil e tem como objetivo fomentar o cenário competitivo de VALORANT, com campeonatos e guias para você ter a melhor experiência.
Conheça a Gamers Club
Anúncio

Veja mais

Anúncio

Mais em Especial